Terremotos no Japão: por que ocorrem com tanta frequência?

Terremotos no Japão: por que ocorrem com tanta frequência?

O Japão já viveu um grande susto no início de 2024 com um terremoto que atingiu a magnitude de 7,5 na Escala Richter, gerando ondas de tsunami que causaram danos em estradas e também prejudicaram serviços de energia, transporte e infraestrutura.

Todos os anos, cerca de 1.500 tremores atingem o Japão. Habituados à situação, os japoneses possuem métodos de segurança, mas que não eliminam a possibilidade de tragédias. Por conta do perigo eminente, o país adotou ao longo dos anos normas rígidas para a construção de casas, estradas e quase todas as outras infraestruturas. Também são realizados regularmente exercícios relacionados aos terremotos para a população.

Por que ocorrem tantos terremotos no Japão?

O país é apontado como o que possui maior atividade sísmica do mundo, conforme indicação da embaixada e consulado dos Estados Unidos no Japão. Isso torna o país um local muito propenso a terremotos de todos os níveis de intensidade, mas por que tantos terremotos?

Isto acontece basicamente porque o Japão está localizado numa área sísmica muito ativa, cita o USGS. . Chamada de “Anel de Fogo ou círculo de fogo”, a área fica nas costas do Oceano Pacífico e tem como característica a concentração de algumas das mais importantes zonas de subducção do mundo, o que provoca intensa atividade sísmica e vulcânica no território que abrange, segundo à Universidade Autônoma de Nuevo León (UANL)

Nessa zona de subducção, duas placas tectônicas colidem, movendo-se em direções opostas. Destas duas placas, a mais densa passa por baixo da menos densa. Este movimento produz colisões entre ambas, e ocorre uma liberação de energia na qual ocasionam os terremotos. Quando roladas no assoalho oceânico, o deslocamento de água pode ser intenso e assim nascem os tsunamis – palavra que vem do próprio japonês e significa “onda do porto” (tsu= porto, nami= onda).

A título de complemento e curiosidade, debaixo do Japão estão quatro placas tectônicas.

Essa lista abaixo aponta os terremotos mais fortes registrados pela USGS nos últimos 14 dias no Japão e arredores. As informações são diariamente atualizadas às 10hrs UTC e o evento listado aqui, depende em grande parte da sua magnitude, mas também de sua distância de áreas habitadas.

Fique por dentro das notícias que a Itiban traz para você.
Sig-nos: https://www.instagram.com/itibanempregosnojapao

Se inscreva em nosso canal no YouTube e acompanhe as notícias através do Itiban News em nosso site:
https://www.youtube.com/@canalitiban

itibannews.com.br